Bono IacobusO Caminho Francês é a rota mais conhecida das diferentes vias históricas que chegam a Santiago de Compostela (Caminho Inglês, Caminho Português, Caminho do Norte, Caminho Primitivo, Via da Prata,…). O Caminho Francês foi reconhecido pelo Conselho da Europa, em 1987, como o ”I Itinerário Cultural Europeu” e distinguido pela UNESCO, em 1993, como “Património Cultural da Humanidade”. Em 2004 foi-lhe outorgado o prémio Príncipe de Astúrias da Concórdia

O caminho tem o seu ponto de partida em território francês –daí a sua denominação- e entra na Galiza por uma vereda ascendente que alcança a sua altura máxima no cimo de O Cebreiro. Em todo o percurso galego, o caminhante poderá desfrutar da hospitalidade das gentes, de uma rica e variada gastronomia, de um importante património artístico e, em geral, de um país acolhedor e disposto a receber o viajante.

Pode haver recursos que não estejam georreferenciados e, portanto, não os está a ver.

Dia 1

O Cebreiro - Começo

Hotel Cebreiro - Casa Valiña
O Cebreiro / Começo

Hotel O Cebreiro Antiga casa de aldeia, restaurada no ano 2000, que mantém a estrutura tradicional do edifício. Está situada ao lado de uma ermida do século IX e rodeada de “pallozas”.

Dia 2

O Cebreiro / Triacastela - Etapa 1 (25.6 km)

O Caminho Francês em terras galegas começa no alto de O Cebreiro (onde se encontra o Santa María a Real do Cebreiro e o antigo hospital de peregrinos do séc. IX). A rota decorre por Liñares, Hospital da Condesa, Padornelo, onde teve a sua origem a Ordem de S. João de Jerusalém, criada para atender o peregrino, passando depois pelo porto de montanha de O Poio, o ponto mais alto do Caminho Francês na Galiza, Fonfría, O Biduedo, Fillobal, Pasantes e Ramil, para finalmente chegar a Triacastela.

Pode haver recursos que não estejam georreferenciados e, portanto, não os está a ver.

Perfil

Casa Pacios
Triacastela / Etapa 1

Casa Pacios Antiga casa rural do século XVII, situada no lugar de Vilavella, por onde passavam os peregrinos medievais para recolher pedras calcárias que depois levavam até aos fornos de cal de A Castañeda em Arzúa, colaborando assim na construção da catedral de Santiago.

Dia 3

Triacastela / Gorolfe - Etapa 2 (14.4 km)

Desde Triacastela, o caminho decorre por Renche, San Martiño do Real, Samos, onde o caminhante poderá visitar o mosteiro beneditino do mesmo nome fundado no século VI, um dos mais antigos do Ocidente, e capela do Salvador, também conhecida como a capela do Cipreste, pela árvore que ali se encontra e que tem mais de mil anos de vida. Depois de Samos, o caminho prossegue até Gorolfe, destino final desta segunda etapa.

Pode haver recursos que não estejam georreferenciados e, portanto, não os está a ver.

Perfil

Casa de Díaz
Samos / Etapa 2

Casa de Díaz Restaurada en 1997. Restaurada em 1997. Conjuga um toque de modernidade com os elementos tradicionais próprios de uma construção rústica. Fornos antigos, pombal, capela do século XI, piscina e estacionamento.

Dia 4

Gorolfe / Ferreiros - Etapa 3 (24 km)

Após abandonar Gorolfe, encontra-se a localidade de Perros e Sarria, onde o caminho atravessa a ponte de A Áspera para chegar à igreja românica de Santiago de Barbadelo, passando por Domiz, Lavandeira, A Brea, Morgade e, finalmente, Ferreiros e a sua igreja românica de Santa María (séc.XII).

Pode haver recursos que não estejam georreferenciados e, portanto, não os está a ver.

Perfil

O Foilebar
Paradela / Etapa 3

O Foleibar Antigo local de caça de lobos, de origem centenária. Na sala de jantar rural é possível degustar refeições à base de produtos típicos.

Dia 5

Ferreiros / Lestedo - Etapa 4 (28,5 km)

A seguinte etapa tem início em Ferreiros e continua por Mirallos, A Pena, Rozas, Moimentos, Mercadoiro, Moutras, A Parrocha, Vilachá, lugar onde começa a descida até ao rio Miño, e Portomarín, onde poderá degustar o licor de aguardente da zona, um dos mais apreciados da Galiza. A rota continua por Gonzar, Castromaior e a sua igreja românica, Vendas de Narón com a sua capela da Magdalena, passando por A Previsa, Lameiros e a capela de San Marcos, Ligonde, Eirexe, Portos, aldeia localizada na proximidade do templo românico de Vilar de Donas, que pertenceu a um mosteiro, primeiro feminino (daí o nome de Donas) e mais tarde à Ordem de Santiago, e Lestedo, ponto de chegada desta etapa.

Pode haver recursos que não estejam georreferenciados e, portanto, não os está a ver.

Perfil

Casa Roán
Monterroso / Etapa 4

Casa Roan Este alojamento rural é composto por duas antigas casas de lavoura datadas de meados do séc. XVIII e remodeladas no ano 2006, preservando os sinais de identidade próprios da arquitetura rural galega: eiras, espigueiros, o pátio interior onde se realizavam as tarefas do campo, grossos muros de pedra, coberturas de lousa, tetos de madeira de castanho, fornos de pedra,…

Dia 6

Lestedo / A Castañeda - Etapa 5 (27.4 km)

Partindo de Lestedo, o caminho atravessa Os Valos, A Brea, O Rosario, Palas de Rei, onde o caminhante poderá visitar a igreja de San Tirso, Campo dos Romeiros, lugar de encontro de peregrinos, San Xulián do Camiño, O Mato, Casanova, Porto de Bois, Couto - primeira aldeia do percurso na província de A Coruña depois de deixar a província de Lugo - Leboreiro e a sua igreja românica, Disicabo, Furelos com a sua ponte medieval, Melide, onde é possível visitar o Museu Terra de Melide, e admirar o seu cruzeiro gótico, Santa María, O Raído, Boente e a sua igreja de Santiago para chegar, por fim, a A Castañeda. Existem referências à existência de uns fornos de cal neste lugar, que teriam sido utilizados para a construção da catedral de Santiago.

Pode haver recursos que não estejam georreferenciados e, portanto, não os está a ver.

Perfil

Pazo de Sedor
Arzúa / Etapa 5

Pazo de Sedor Edifício construído nos finais do século XVII. Reabilitado recentemente com todos o conforto e comodidades modernas. Quartos e salas amplos. Tranquilidade total e tratamento personalizado.

Dia 7

A Castañeda / Santa Irene - Etapa 6 (22.1 km)

Abandonando A Castañeda o caminho prossegue por O Pedrido, Ribadiso e o seu antigo hospital de peregrinos, actualmente transformado em albergue, passando por Arzúa, onde se encontram a igreja de Santiago e a capela gótica da Magdalena, Raído, Cortobe, Ferreiros, Boavista, A Salceda, A Brea e, por último, Santa Irene, com a sua fonte e particular igreja.

Pode haver recursos que não estejam georreferenciados e, portanto, não os está a ver.

Perfil

O Muíño de Pena
O Pino / Etapa 6

Muíño da Pena Antigo moinho e serração, com mais de 200 anos de idade, situado junto ao rio Mera, no município de O Pino. Também é possível visitar o seu museu etnográfico.

Dia 8

Santa Irene / Santiago - Etapa 7 (22.4 km)

Nesta última etapa antes de chegar a Santiago o caminho parte de Santa Irene para continuar por A Rúa, última aldeia antes de chegar a Arca, a capital de O Pino, município imediatamente anterior ao de Santiago, ao qual o caminhante tem acesso por A Lavacolla, onde segundo a tradição os peregrinos lavavam o corpo no rio que por ali passa antes de entrar na cidade do apóstolo. Depois de deixar A Lavacolla, chega-se ao Monte do Gozo, assim denominado por ser o lugar a partir do qual, pela primeira vez, se podiam admirar as torres da catedral. O caminho penetra na zona velha da cidade pela rua de Os Concheiros, e continua pelas ruas de San Pedro, Porta do Camiño, Casas Reais e pela praça de Cervantes, A Acibechería e, finalmente, a catedral. Se estivermos em Ano Santo, os peregrinos poderão entrar no santuário pela Porta Santa, aberta apenas durante os anos de Jubileu.

Pode haver recursos que não estejam georreferenciados e, portanto, não os está a ver.

Perfil

Preço

A rota inclui 165 quilómetros e pode ser percorrida em 8 dias / 7 etapas, com o Bono Iacobus. No final de cada etapa, o viajante é recolhido junto ao caminho e transportado em automóvel para um alojamento rural localizado nas proximidades, no qual pernoitará após um merecido jantar caseiro elaborado com produtos da zona.

De manhã, depois de um pequeno-almoço completo, o caminhante será transportado novamente em automóvel até ao início da etapa seguinte.

Serviços opcionais:

  • Piquenique para a etapa de cada dia.
  • Transporte da bagagem em táxi.

Preço com jantar e pequeno-almoço incluídos:

  • 1 Pessoa (quarto individual) 675 € (IVA incluído)
  • 2 Pessoas (quarto duplo) 970 € (IVA incluído)

O Bono Iacobus pode ser contratado ao longo de todo o ano, exceptuando o mês de Agosto e a Semana Santa, de forma individual, por duas pessoas, ou grupos.
Pode obter informação adicional sobre o Bono Iacobus através do número de telefone  902 190 160 / +34 981 568 521 (*) ou enviando uma mensagem de correio electrónico para info@galiciaincoming.com

(*) comercialização é realizada através de agências de viagens legalmente autorizadas.

 

Como chegar a Pedrafita

  • Traslado Santiago – Pedrafita do Cebreiro em autocarro com frequência diária e uma duração aproximada da viagem de três horas e meia. Horário: de segunda-feira a domingo: 08:00 - 09:45 - 14:00 – 21:30 - 23:15 – Domingos: 08:00 – 09:45 – 14:00 – 23:15
    • Empresa de autocarros: ALSA - Tel.: +34 902 422 242 - Web: www.alsa.es
    • Estação de Autocarros de Santiago: C/ San Caetano, s/n – Tel: +34 981 542 416 - Web: www.tussa.org

A informação sobre os dias de operação, horários e duração dos trajectos é apenas ORIENTATIVA e deve ser confirmada junto da empresa que presta o serviço.

Xunta de Galicia

© 2016 Turismo de Galicia | Todos os direitos reservados
Política de privacidade | Contacto | Accesibilidade

Galicia
Arriba