Sinal de identidade da paisagem galega e expressão da devoção popular, os cruzeiros erguem-se em cruzamentos de caminhos ou perto de ermidas, igrejas e cemitérios. Castelao dizia que um cruzeiro é “um perdão do céu”, visto que, de acordo com o grande escritor galego, os cruzeiros são erigidos para se fazer perdoar algum pecado. Dado que na Galiza há uns 12 000 cruzeiros, as nossas faltas devem ser grandes... Mas também se diz que os cruzeiros protegem os viajantes, portanto, para os que andam por estas terras, a proteção está garantida.

O cruzeiro de Melide é o mais antigo e data do século XIV. O mais famoso é o d'O Hío (Cangas), ao lado da igreja de San Andrés. É uma joia da arte barroca que percorre o ciclo humano desde Adão e Eva até à Redenção, com a Descida da Cruz como cena principal. Toda a história do mundo representada em pedra por mais de 30 personagens. Descubra quem são.

Xunta de Galicia

© 2016 Turismo de Galicia | Todos os direitos reservados
Política de privacidade | Contacto | Accesibilidade

Galicia
Arriba