Os municípios que formam este geodestino são: A Pobra de Trives, A Rúa, A Veiga, Carballeda de Valdeorras, Chandrexa de Queixa, Larouco, Manzaneda, O Barco de Valdeorras, O Bolo, Petín, Rubiá, San Xoán de Río e Vilamartín de Valdeorras.

Cabeza Grande em Manzaneda, com quase 1800 m de altitude, e Pena Trevinca, com 2127 m, são os tetos da Galiza. Uma Galiza branca que parece tocar o céu.

No município d’O Bolo, o majestoso santuário barroco d’As Ermidas olha para ao céu a partir de uma profunda garganta do rio Ribei, visto ter sido construído para ser contemplado do alto.

No Maciço Central, Manzaneda é a única estação de esqui da Galiza. É também uma estação de montanha aberta todo o ano na qual se pode praticar desporto e fazer turismo na natureza. Os montes de Pena Trevinca são um espaço natural protegido. Os seus cumes estão coroados por lagos glaciares como o Ocelo ou a Lagoa da Serpe, de águas puríssimas e cristalinas. Esta é a Zona de Proteção Especial para as Aves, o sítio ideal para os amantes do turismo ornitológico. Há também magníficas rotas pedestres, turismo fluvial na albufeira d’A Veiga e uma joia oculta, o Teixadal de Casaio, uma das maiores florestas de teixos da Europa.

Mas se estas terras são bem conhecidas, são-no sobretudo pelos vinhos, os quais procuram o seu próprio mercado apoiando-se numa Denominação de Origem própria, a Valdeorras (das onze uvas presentes, a mencía e a godello mandam).

 

Arriba