Os municípios que integram o geodestino são: A Illa de Arousa, A Pobra do Caramiñal, Boiro, Cambados, Catoira, Dodro, Meaño, Meis, O Grove, Pontecesures, Rianxo, Ribadumia, Ribeira, Sanxenxo, Valga, Vilagarcía de Arousa e Vilanova de Arousa.

A maior das Rias Baixas é uma sábia mistura de natureza, arte, tradição pesqueira e, hoje em dia, do melhor lazer. Aqui, são produzidos alguns dos melhores vinhos brancos de Espanha, dentro da D.O. Rías Baixas.

A ria de Arousa conserva todo o encanto de uma beleza natural. Assim o testemunham as suas excelentes praias e ilhas, tais como Sálvora, Cortegada, Arousa e A Toxa com as suas estâncias balneares, os seus pinhais e os seus elegantes hotéis

Ou a animação de Rianxo, Boiro, Ribeira, A Pobra do Caramiñal... O senhorio de Cambados, capital do albariño, com a impressionante praça e o Paço de Fefiñáns. O Catoira, cenário de antigas invasões bárbaras e atualmente de um festivo e divertido "Desembarque Viquinque". E na visita a Vilagarcía de Arousa, nada como experimentar o “turismo pesqueiro”, deslocando-nos até ao porto vizinho de Carril para conhecer os melhores criadouros de marisco da Galiza. É imprescindível provar as suas famosas amêijoas ali mesmo.
 

Património

O convento de Armenteira (Meis), regido por uma comunidade religiosa feminina, é o monumento de maiores dimensões. Há que unir uma quase interminável relação doutros menores entre os quais cabe referir (no sentido norte-sul) a fortificação que acolhe o museu de Valle Inclán (A Pobra do Caramiñal), o Castellum Honesti ou Torres de Oeste (Catoira), Santa Mariña Dozo (Cambados) e as instalações romanas de Adro Vello (O Grove).

Pode haver recursos que não estejam georreferenciados e, portanto, não os está a ver.

Não se pode acabar sem mencionar que a ria de Arousa tem, desde a década de 60 do século passado, a única via crucis marítima do mundo, visto que essas águas definem o Caminho de Santiago, a Rota do Mar de Arousa-Rio Ulla, que comemora a chegada à Galiza por mar do corpo do Apóstolo Santiago o Maior. Com efeito, por aqui chegou à Galiza o corpo sem vida do Apóstolo na barca de pedra na que vinham também dois dos seus discípulos prediletos. Hoje em dia, esta Rota do Mar de Arousa-Rio Ulla converteu-se num polo de atração turística de pessoas oriundas de todo o mundo.

Espaços naturais

A ria de Arousa é mais do que um geodestino. É uma referência no mundo do turismo por duas razões: está considerada a mais rica do mundo e essa riqueza acaba nos fogões, e tem um conjunto de praias bem conhecidas e muito frequentadas. Fechada pela ilha de Sálvora (pertencente ao Parque Nacional das Ilhas Atlânticas, tal como Cortegada, frente a Carril) e um espetacular cordão de ilhotes, no interior alberga outra porção de terra unida à terra por uma ponte desde há duas décadas e meia: A Illa de Arousa, com o espaço natural de Punta Carreirón.

Pode haver recursos que não estejam georreferenciados e, portanto, não os está a ver.

E já que estamos a falar de espaços naturais, seria imperdoável não mencionar o Parque Natural das Dunas de Corrubedo e Lagoas de Carregal e Vixán, onde é possível admirar a maior duna móvel da Galiza e verificar que uma das lagoas é de água salgada e a outra de água doce. Outro espaço integrado na Rede Natura é o complexo Ons-O Grove, união de dois ecossistemas de rica biodiversidade: as águas marítimas e as do interior da ria.

E já no fundo da ria, a desembocadura do Ulla pertence ao sistema fluvial Ulla-Deza. Para os amantes da bicicleta, no Campo de Golfe de Meis contam com o primeiro centro BTT da Galiza, com dez trilhos para conhecer a riqueza paisagística e monumental do Salnés.

Festas e gastronomia

O geodestino Ria de Arousa conta com uma Festa de Interesse Turístico Internacional, a Romaria Viking de Catoira, que relembra as andaduras dos temidos homens do norte em tempos medievais até que foram travados pelo arcebispo Gelmírez, o homem que colocou Santiago no mapa da cristandade.

Depois estão as Festas de Interesse Turístico Nacional, ou seja, a do Vinho Albariño (Cambados) e as padroeiras de San Roque da Vila (Vilagarcía de Arousa). Por último, as de Interesse Turístico Galego onde estão incluídas a de Exaltação do Marisco (O Grove), a de Jesús O Nazareno e a Procissão das Mortalhas (A Pobra do Caramiñal), a da Virgem de Guadalupe (Rianxo), a da Dorna (Ribeira) e a Romaria de San Ramón de Bealo (Boiro); e a Semana Santa de Paradela en Meis.

A partir de tudo isto, não é muito difícil deduzir como é a gastronomia da Ria de Arousa: baseia-se no que dá o mar, e em primeiro lugar os mariscos. A pesca do marisco é a principal fonte de riqueza dos habitantes deste geodestino.

 

Mais informações disponíveis em galego ou espanhol ou inglês ou francês ou alemão ou italiano

Xunta de Galicia

© 2016 Turismo de Galicia | Todos os direitos reservados
Política de privacidade | Contacto | Accesibilidade

Galicia
Arriba