RÍA DE CEDEIRA

Rias e praias
266

Posição

Coordenadas:
43º 39' 36.3" N - 8º 03' 16.5" W

Descrição

A ria de Cedeira apresenta a forma de um duplo U, em cujo fundo se formaram os areais de San Isidro, para este, e de Vilarrube para o sul.
Entre a Punta Chirlateira e o areal de Vilarrube -uma dupla flecha de areia em que ainda se podem encontrar belíssimos conjuntos de dunas- na sua margem esquerda, os alcantilados que flanqueiam a península que forma o Monte Burneira são uma constante. Verticais na sua maioria, são o lugar seleccionado pelos amantes dos ventos e das ondas.
Na margem norte da ria, na foz do rio Condomiñas, situa-se Cedeira, que vive da pesca, do marisco e do turismo. As ruas que sobem pelas empinadas ladeiras albergam excelentes exemplos da belíssima arquitectura tradicional que dominava estas terras, e que se pode admirar em varandas e galerias.

Ao norte de Cedeira, a caminho dos Montes Eixil ou da Candieira e da Serra da Capelada, o litoral volta a erguer-se. As falésias são uma constante até alcançar a ria de Ortigueira. No meio desta paisagem profundamente bravia, encontra-se San Andrés de Teixido, um lugar inseparável de Cedeira, centro de interesse religioso e etnográfico da comarca pela sobrevivência de cultos animistas e pré-cristãos.
A "erva de namorar", o culto das pedras e das águas são aqui evidentes. O Santuário de San Andrés de Teixido é visitado por milhares de peregrinos porque, segundo reza a lenda "a San Andrés de Teixido, vai em morto quem não foi em vivo". Os romeiros depositavam pedras no caminho e colhiam a erva chamada "de namorar".
A serra de A Capelada destaca não apenas pelos seus impressionantes alcantilados -que alcançam os 612 m de altura em Vixía Herbeira- mas também pela sua riqueza geológica. Neste lugar podemos encontrar estratos de serpentinite ou eclogites, muito difíceis de ver no nosso planeta. Por este motivo a serra atrai, desde há muito, a atenção dos investigadores de todo o mundo.

Arriba