ROMARÍA VIQUINGA DE CATOIRA

Interesse Turístico
451
No Caminho de Santiago
Datas de realização: 29/07 - 04/08

Posição

Catoira - Pontevedra

Coordenadas:
42º 40' 35.9" N - 8º 43' 28.9" W

Descrição

Desde 1961, Catoira realiza uma festa pagã que lembra o papel da localidade como guardiã do tesouro da Catedral de Santiago, por ser um ponto estratégico na defesa contra as invasões víquingues. As Torres do Oeste (ruínas de duas das sete torres originais de uma fortaleza que durante os séculos IX e X fez frente a várias incursões de piratas normandos) é o palco natural e histórico onde se recria uma invasão víquingue daquele período.<br>
Dezenas de moços da localidade chegam à desembocadura do rio Ulla a bordo de um <em>drakkar</em> norueguês, o “Úrsula”, entre grande algazarra e fazendo ouvir os seus cornos. Armados até aos dentes com machados e lanças, protegidos por escudos, vestidos com peles e capacetes e banhados em vinho tinto, os bárbaros desembarcam provocando o pânico entre a população, entre gritos de euforia e goles de vinho. Quando o assalto acaba, decorre o tradicional almoço campestre, num ambiente festivo dominado pelo mercado medieval, com postos de artesanato e de produtos gastronómicos da Galiza. A festa prolonga-se depois até à verbena da Alameda, no núcleo urbano.<br>
<br>
<b>Destacado:</b>
Representação do desembarque dos piratas víquingues.<br>

Caminhos de Santiago

Rota Marítimo-fluvial

Outras características

Folclóricas
Festas Interesse Turístico Festas de interesse turístico internacional
Arriba