RÍO EO, OSCOS E TERRAS DE BOURÓN

Espaços naturais
1805
No Caminho de Santiago

Posição

Lugo

A Fonsagrada | A Pontenova | Baleira | Negueira de Muñiz | Ribadeo | Ribeira de Piquín | Trabada

Coordenadas:
43º 11' 27.9" N - 7º 09' 38.9" W

Descrição

Fonteo, no município de Baleira, é como evidência o nome: um início. A fonte do Eo recolhe as águas da montanha e começa um caminho de pouco menos de oitenta quilómetros até ao Cantábrico. Rapidamente viu-se rodeado de extensos carvalhais e recebeu afluências doutros rios. Primeiro o Rodil, que desce as terras do Burón, nome histórico da área de A Fonsagrada; depois o Turia, proveniente da comarca asturiana de Los Oscos, que se junta ao Eo na Pontenova e depois os famosos cotos pesqueiros de Abres (Astúrias). Passarelas e pequenas pontes permitem situar-se no meio do rio e gozar das estampas fluviais em ribeiras às vezes fortemente encaixadas e remansos.
O salmão continua a ser o rei do rio. Na sua audaz viagem pelo oceano, alguns até às costas de Canadá e Groenlândia, para regressar às águas doces do seu nascimento, encerra uma aventura natural que os rios cantábricos transmitem com força. O Eo pertence a esta emoção. Paisagens líquidas e uma luz especialmente sensível às tonalidades verdes. O curso final é uma sucessão de meandros sujeitos paulaitnamente à influência das marés. Desde a localidade de A Veiga/Vegadeo o vale inundado converte-se num grande estuário com junqueiras onde passam o Inverno contingentes de anaitdeos e outras aves que aqui encontram refúgio durante os temporais.

Acesso

As vias principais são, além disso, a via rápida transcantábrica A-8, as estradas N-634 (A Coruña-Santander) e N-640 (Lugo-Oviedo). A estrada LU-740 (A Fonsagrada-A Pontenova) e a estrada local a Ribeira de Piquín desde a N- 640 (em A Pontenova) permitem aproximarnos ao curso alto do Eo e vários afluentes.

Situação

No limite da comunidade autónoma da Galiza e o Principado das Astúrias. Sete municípios galegos: Ribadeo, Trabada, A Pontenova, Ribeira de Piquín, Baleira, A Fonsagrada, Negueira de Muñiz; e sete asturianos: Castropol, Vegadeo, Taramundi, San Tirso de Abres, Villanueva de Oscos, Santa Eulalia de Oscos e San Martín de Oscos.

Caminhos de Santiago

Caminho do Norte
Caminho do Norte
Caminho Primitivo
Caminho Primitivo

Situação

No limite da comunidade autónoma da Galiza e o Principado das Astúrias. Sete municípios galegos: Ribadeo, Trabada, A Pontenova, Ribeira de Piquín, Baleira, A Fonsagrada, Negueira de Muñiz; e sete asturianos: Castropol, Vegadeo, Taramundi, San Tirso de Abres, Villanueva de Oscos, Santa Eulalia de Oscos e San Martín de Oscos.

Superfície

158.883 hectares dos quais 108.007 ha na parte galega.

Servizos

Alojamento: Sim.
Refeições: Sim.

A não perder

A localidade galega de Ribadeo e as asturianas de Castropol e Vegadeo/A Veiga concentram a maior parte da população. São o acesso a pontos turíscos como o troço costeiro e as praias também incluídas dentro da Reserva (Ver Monumento Natural A praia das Catedrais).
Existem duas excelentes maneiras de conhecer a diversidade paisagística da zona. Uma é percorrer a Via Verde do Eo que recuperou onze quilómetros do histórico traçado ferroviário vinculado às minas de ferro. O ponto de partida da rota está junto às velhas chaminés dos fornos da Pontenova. Para acompanhar o rio atravessam-se vários túneis húmidos e pontes suspensas até ao lugar de O Cairo, onde o Eo entra com rapidez para chegar a San Tirso de Abres, meta da Via Verde. A importância do comboio de ferro torna a ressurgir em Ribadeo, recuperando o antigo percurso até O Cargadoiro, perto da fortaleza de San Damián. Um passeio marítimo até ao limite da ilha Pancha.

Información e equipamentos

Centro de Interpretación do Río Eo e do bosque de A Marronda
Direção: Fonteo (Baleira)
Aula da Natureza Casa da Ría
Direção: Monte de Santa Cruz - Ribadeo
Arriba