2.- Projecto Durante os últimos anos, várias experiências neste sentido tornaram possível oferecer uma visita aos telhados de maneira organizada. O projecto de abertura dos telhados ao público, que o Cabildo pôs em prática, pressupõe a reabilitação e a conservação destes espaços, torres e telhados, e, ao mesmo tempo, facilita o acesso em segurança do grande público, regulando de maneira conveniente esta procura, e proporcionando uma visita inesquecível. 2.1- Características da visita As visitas serão guiadas, em grupos de 25 pessoas como máximo. Está prevista a atenção especial a grupos muito numerosos como, por exemplo, congressos, convenções, e a todos os casos pontuais para os quais seja necessário estabelecer condições específicas. 2.2.- Itinerário O acesso far-se-á pelo Palácio de Gelmírez (Obradoiro), para continuar a subida através da Torre da Carraca, passando sobre o Pórtico da Glória e subindo os últimos tramos através da Torre das Campanas. Daqui aceder-se-á ao Telhado, onde se percorrerá todo o perímetro da Catedral, sendo a descida realizada pela Torre da Carraca, com saída por Gelmírez. 2.3.- Conteúdos O conteúdo da visita será adaptado aos diferentes tipod de público, de acordo com a sua idade e com o nível de formação. Existe a possibilidade do acesso de crianças, sob a responsabilidad dos pais ou dos seus acompanhantes. 2.4.- Horário e venda de entradas De terça a domingo realizar-se-ão visitas cada hora entre as 10:00 e as 14:00, e entre as 16:00 e as 20:00 horas. Serão disponibilizados os meios para poder efectuar uma reserva telefónica, e para a atenção e venda directa das entradas (no Palácio de Gelmírez). Para mais informação: Direcção do Museu da la Catedral (Rúa do Vilar, nº 1, 1º esq.). Tel.: 981 56 05 27; Fax: 981 56 33 66; e-mail: edumuseocatedral@archicompostela.org. 2.5.- Preço Entrada Geral: 10 . Reduzida (estudantes e reformados): 8 . Está prevista a realização de visitas especiais, durante a temporada baixa, destinadas a centros educativos e a colectivos de cidadãos. 2.6.- Atendimento Palácio de Gelmírez (Praça do Obradoiro)."/>

CATEDRAL DE SANTIAGO DE COMPOSTELA

Religioso
1920
No Caminho de Santiago

Posição

Praza do Obradoiro, s/n

15705  Santiago de Compostela - A Coruña

Coordenadas:
42º 52' 50.3" N - 8º 32' 42.9" W
+34 981 583 548
+34 981 563 366

Descrição

No s. IX, o bispo Teodomiro de Iria Flavia identificou um pequeño templo romano como o sepulcro do Apóstolo São Tiago. Por consequência deste descobrimento, o rei Alfonso II o Casto mandou erigir um modesto templo em volta da referida construção pagã. O aumento das peregrinações e uma certa estabilidade depois dos ataques árabes conduzem até uma nova construção iniciada no ano de 1075, no reinado de Alfonso VI e sob a direcção arcebispal de Diego Peláez. Inicia assim a construção da catedral românica que continua no arcebispado de Diego Gelmírez e que já não vai parar até chegar a ser o grande templo que hoje podemos contemplar. A catedral foi construída em silharia de granito com cobertas de lajes do mesmo material. Construção românica com planta de cruz latina, braço longitudinal e transepto de três naves, deambulatório na cabeceira e tribuna que percorre todo o perímetro; capelas laterais que se dispõem em ordem ao longo de todo o templo e possuem um espaço com individualidade própria, da época românica conservam-se apenas algumas do deambulatório. Naves laterais cobertas com abóbada de aresta, nave central com abóbada cilíndrica peraltada e sustentada por arcos de reforço e trifório com quarto cilíndrico. A fachada da Acibechería é neoclássica (Ventura Rodríguez e Lois Monteagudo). A fachada das Praterias é românica e paradigma da iconografia medieval. A Porta Santa, barroca (1611), abre-se apenas os anos santos. A fachada do Obradoiro (Fernando Casas e Novoa, 1738-1750) é uma combinação de pedra e vidro, destacando as grandes janelas do corpo central, das maiores anteriores à Revolução Industrial. Declarada Monumento Histórico-Artístico em 1986. Subrecursos associados:
Capela da Corticela
Portal da Glória
Fachada do Obradoiro

VISITA AOS TELHADOS:

1.- Introdução
Os telhados da Basílica Compostelana foram, -desde as origens do edifício-, de granito e com escalinatas, às quais apenas se podia aceder através das torres da fachada medieval do Mestre Mateo. (Apenas nos finais do séc. XVIII- inícios do século XIX foi o telhado revestido a telha, recuperando o seu carácter pétreo em meados do século XX). Os telhados formam parte do belo e paradigmático templo românico, que os séculos foram revestindo de uma excepcional roupagem gótica, renacentista e, de modo especial, barroca.
Subir aos telhados do Santuário Jacobeu é ter acesso a um lugar privilegiado desde desde o qual desfrutar de uma visão completa da Basílica, e, ao mesmo tempo, contemplar Compostela: as suas origens, evolução e crescimento, assim como o amplo panorama da comarca que a rodeia, e de que formam parte as históricas montanhas, cheias de tradições jacobeias e peregrinas.
Diz Aymerico Picaut, no Códex Calixtinus, que aquele que esteja melancólico, se subir ao alto, descerá alegre.
2.- Projecto
Durante os últimos anos, várias experiências neste sentido tornaram possível oferecer uma visita aos telhados de maneira organizada.
O projecto de abertura dos telhados ao público, que o Cabildo pôs em prática, pressupõe a reabilitação e a conservação destes espaços, torres e telhados, e, ao mesmo tempo, facilita o acesso em segurança do grande público, regulando de maneira conveniente esta procura, e proporcionando uma visita inesquecível.

2.1- Características da visita
As visitas serão guiadas, em grupos de 25 pessoas como máximo.
Está prevista a atenção especial a grupos muito numerosos como, por exemplo, congressos, convenções, e a todos os casos pontuais para os quais seja necessário estabelecer condições específicas.

2.2.- Itinerário
O acesso far-se-á pelo Palácio de Gelmírez (Obradoiro), para continuar a subida através da Torre da Carraca, passando sobre o Pórtico da Glória e subindo os últimos tramos através da Torre das Campanas. Daqui aceder-se-á ao Telhado, onde se percorrerá todo o perímetro da Catedral, sendo a descida realizada pela Torre da Carraca, com saída por Gelmírez.

2.3.- Conteúdos
O conteúdo da visita será adaptado aos diferentes tipod de público, de acordo com a sua idade e com o nível de formação.
Existe a possibilidade do acesso de crianças, sob a responsabilidad dos pais ou dos seus acompanhantes.

2.4.- Horário e venda de entradas
De terça a domingo realizar-se-ão visitas cada hora entre as 10:00 e as 14:00, e entre as 16:00 e as 20:00 horas.
Serão disponibilizados os meios para poder efectuar uma reserva telefónica, e para a atenção e venda directa das entradas (no Palácio de Gelmírez).
Para mais informação: Direcção do Museu da la Catedral (Rúa do Vilar, nº 1, 1º esq.). Tel.: 981 56 05 27; Fax: 981 56 33 66; e-mail: edumuseocatedral@archicompostela.org.

2.5.- Preço
Entrada Geral: 10 . Reduzida (estudantes e reformados): 8 .
Está prevista a realização de visitas especiais, durante a temporada baixa, destinadas a centros educativos e a colectivos de cidadãos.

2.6.- Atendimento
Palácio de Gelmírez (Praça do Obradoiro).

Caminhos de Santiago

Caminho de Finisterra
Caminho do Norte
Caminho Francês
Caminho Inglês
Caminho Português
Vía de la Plata

Declaración

Bem de interesse cultural
Arriba