RÍA DE ORTIGUEIRA

Rias e praias
267

Posição

Coordenadas:
43º 41' 01.5" N - 7º 51' 35.4" W

Descrição

Entre as pontas de Estaca de Bares, a norte, e o Cabo Ortegal, os vértices mais setentrionais da Península Ibérica "de fino e agudo desenho de lança" o primeiro e "abombado Ortegal", o segundo, nas palavras de Otero Pedrayo, abre-se a foz da ampla ria de Ortigueira e do seu apêndice de Ladrido. Frente a este, a Ilha de San Vicente.
Este braço de mar, com a forma de um amplo leque que penetra para o sul, aparece encaixado entre a Serra da Capelada, a oeste, e a Serra da Faladoira, a este. A sul a ria converte-se em marisma à medida que se aproxima da foz dos rios Mera e Baleo.
A suavidade das temperaturas ao longo do ano e a abundância de precipitações explicam a exuberante vegetação e a riqueza de macieiras que, na zona de Mera, se tornam um elemento característico da paisagem.
Nas vilas de Ortigueira, na margem oriental, e de Cariño, na ocidental, centra-se a actividade económica da comarca. A primeira, capital do antigo condado de origem medieval, é mais comercial e turística; a segunda, porto importante, vive da pesca e da sua transformação industrial. Junto a estas destaca-se o porto de Espasante, outro lugar em que a actividade pesqueira têm uma grande importância.

Arriba