RÍA DE VIVEIRO

Rias e praias
204

Posição

Coordenadas:
43º 39' 52.6" N - 7º 35' 40.4" W

Descrição

Entre a Punta do Faro, a este, e a Punta Fuciño do Porco, a oeste, abre-se a foz da ria de Viveiro que, em forma de V, penetra para o sul, onde se funde com o vale do rio Landro, que se desliza pelo meio de empinadas ladeiras. O facto de se encontrar encaixada entre colinas facilita ao viajante a subida a várias delas para poder admirar o panorama. Assim, se subirmos ao Monte Faro ou ao Monte de San Roque, este último junto a uma bonita ermida, podemos contemplar em toda a sua amplitude as paisagens costeiras.
A ria e o seu entorno combinam elementos gratos a qualquer viajante. Não só é possível admirar a formosa e recatada vila de Viveiro, centro da actividade administrativa e comercial da comarca, e que guarda muitos dos restos do seu passado medieval, mas também é possível visitar o porto de pesca de Celeiro ou a praia de Area, onde a lenda nos fala da existência de uma cidade asolagada (submersa), como castigo pela sua resistência a aceitar a predicação do Evangelho do Apóstolo Santiago.
De origem medieval, Viveiro foi considerada por Molina no séc. XVI como "uma das gentis vilas deste Reino
. Vila comercial e pesqueira durante séculos, foi no séc. XIX um importante centro mineiro. Desde 1891 possui o título de cidade. O conjunto da sua parte antiga é um dos mais belos da Galiza.
Da sua antiga muralha, Viveiro conserva ainda três portas: a Maior ou Porta do Castelo (século XVI), declarada Monumento Nacional, a do Valado e a da Vila. No seu interior destaca-se a igreja românica de Santa María do Campo, do século XII, ou a igreja gótica de San Francisco, do século XIV. Nos arredores encontra-se San Pedro de Viveiro, antiga sede da cidade (Monumento Nacional); o Convento de Miraflores, ou o lugar de O Naseiro, onde tem lugar no final de Agosto uma típica romaria. Também nos arredores é possível admirar o bosque de Chavín, com os seus espectaculares eucaliptos. Na margem ocidental da ria, Covas converteu-se numa zona residencial e turística, e os seus edifícios contrastam de maneira evidente com os do núcleo antigo da povoação.
Arriba