O Ribeiro está situado na parte mais ocidental da província ourensana, na confluência dos vales dos rios Minho, Avia, Arnoia e Barbantiño. É esta a situação que singulariza estas terras e que lhe confere uma notável beleza paisagística.

Rota do Vinho do Ribeiro
Concello de Ribadavia
Praza Maior s/n
32400 Ribadavia
Tf:   988477100
Fax: 988477101
www.rutadelvinoribeiro.com
ruta@rutadelvinoribeiro.com

Este território, considerado um dos locais mais representativos da arquitetura galega, arrecada um património artístico magnificamente conservado. Nas suas povoações medievais, podem visitar-se castros, judiarias (Ribadavia, com a sua Festa da Istoria no mês de agosto), paços (Pazos de Arenteiro), mosteiros e igrejas integrados perfeitamente na paisagem da água e do vinho. 

Os períodos “castrejo”, românico, barroco ou moderno conjugam-se n’O Ribeiro entre a nobreza do seu granito e a espiritualidade da cultura. Os recursos da Rota do Vinho do Ribeiro oferecem um amplo leque de possibilidades para usufruir da visita.

Os trilhos pedestres permitem-nos conhecer Monumentos Naturais como a Pena Corneira, ou admirar a riqueza patrimonial que os diversos estilos arquitetónicos nos deixaram. Podemos divertir-nos a praticar desportos naúticos, passear de catamarã entre vinhedos ou relaxar-nos e aproveitar as benéficas propriedades das águas termais.

Produção, história e variedades

O Ribeiro foi muito ativo já a partir da antiguidade. Prova disto é a existência de vias romanas, restos de minas, lavadouros de ouro, etc. As primeiras citações documentais que a definem como região diferenciada datam do ano de 928. Esta terra e as suas gentes estiveram intimamente ligadas ao cultivo da videira e à produção dos seus característicos vinhos desde a Idade Media, sendo a principal referência vinícola dos reinos cristãos do século IX ao século XVII.

A D.O. tem uma extensão de aproximadamente 2700 hectares de vinhedo situados nos municípios de Ribadavia, Arnoia, Castrelo de Miño, Carballeda de Avia, Leiro, Cenlle, Beade, Punxín e Cortegada, e parte dos de Boborás, San Amaro, Toén, Carballiño e Ourense. O vinhedo está situado a uma altitude que vai de 75 a 400 metros em vales e encostas por vezes de acentuada inclinação que é vencida pelos geios, aqui denominados socalcos ou bocarribeiras, que seguem as curvas de nível.

Com um clima de influência atlântica, de temperaturas suaves e uma notável pluviometria, cultivam-se preferencialmente uvas brancas como a Treixadura, seguida de Loureira, Torrontés, Albariño, Albilla, Godello e as forasteiras Macabeo e Palomino. Nas tintas, a preferencial é a Caiño, complementadas pela Ferrón, Sousón, Brancellao, Mencía, Garnacha e Tempranillo. Elevam-se as videiras para que o fruto não esteja em contacto com o solo. O viño branco do Ribeiro é um vinho limpo e transparente, subtil no olfato, com requintados aromas de flores e frutas; os tintos são vivos, com tons brilhantes de vermelho-cereja, intensos no nariz e amplos e expressivos na boca.

 

Arriba