Conta a tradição que o cultivo da videira nas Rías Baixas deve-se aos frades do mosteiro cisterciense de Armenteira (Meis), embora a ciência nos revele que a viticultura já existia muito antes da chegada dos frades e que variedades como o Albariño são originárias desta zona.

Rota do Vinho Rias Baixas
Paseo da Calzada s/n Centro Comarcal do Salnés
36630 Cambados (Pontevedra)
Tel: 986 091 088 / 687 523 230
Fax: 986 090 335
www.rutadelvinoriasbaixas.com
info@rutadelvinoriasbaixas.com

 

Estes territórios têm em comum um rico património vinícola que produz vinhos de excelente qualidade embora ao mesmo tempo cada um ofereça personalidades diferentes que se veem refletidas em diferentes paisagens e numerosos recursos histórico-artísticos.

Produção, história e variedades

Hoje em dia, as Rias Baixas acolhem a maior Denominação de Origem galega, tanto pelo número de adegas como pela extensão em vinhedos, que se prolongam por 33 municípios da metade ocidental da Galiza. Desta forma, a Denominação de Origem Rias Baixas está composta por 5 subzonas (O Rosal, Condado de Tea, Soutomaior, Val do Salnés e Ribeira do Ulla) que integram um território descontínuo que, partindo do limite sul da província de Pontevedra, vai salpicando de vinhedos a franja atlântica da Galiza até alcançar a parte meridional da província da Corunha.

Os vinhos da D.O. Rias Baixas caracterizam-se por serem elaborados com uvas autóctones, principalmente brancas, tendo como grande protagonista a variedade albariño que abarca aproximadamente 95 % da produção. Outras variedades preferenciais são a Loureira branca ou Marqués, Caiño branco e Treixadura, para as brancas, e Caiño tinto, Espadeiro, Loureira tinta e Sousón, no caso das tintas.

A personalidade única das suas variedades e vinhos são a consequência das peculiaridades do seu território, do seu clima, das suas gentes e da sua cultura. Uma terra cheia de matizes que poderá descobrir percorrendo a Rota do Vinho Rias Baixas, uma das primeiras Rotas do Vinho de Espanha.

Arriba