Os municípios que integram o geodestino são: A Gudiña, A Mezquita, Castrelo do Val, Cualedro, Laza, Monterrei, Oímbra, Riós, Verín, Viana do Bolo, Vilardevós e Vilariño de Conso.

Verín, Laza e Viana do Bolo são famosas pelas suas delirantes festas do Carnaval, O Entroido, sendo talvez dos carnavais mais antigos e exóticos de Espanha. Personagens únicos como o "Cigarrón", o “Peliqueiro” ou o "Boteiro" tornam as ruas numa exposição de vida e cor em redor de um cerimonial mágico.

Verín está situada num vale fértil regado pelas águas do rio Tâmega e coroada pelo castelo de Monterrei, o maior da Galiza e próximo da fronteira com Portugal. Esta é terra de águas curativas, visto que aqui se concentra a maior quantidade de águas mineromedicinais da Galiza: Sousas, Fontenova, Cabreiroá, Caldeliñas, Requeixo...

Verín é também a terra da D.O. Monterrei, que produz alguns dos vinhos mais modernos da Galiza. Os vinhos de Monterrei já eram conhecidos na Idade Média e chegaram inclusivamente à América, levados pelo quinto Conde de Monterrei, que foi Vice-rei das Índias.

Património

Neste geodestino mandam três elementos. Um é a natureza. Outro é o Caminho de Santiago. E o terceiro é a cidade amuralhada de Monterrei. Esta última tem Verín aos seus pés. Monterrei é, sem dúvida, o melhor exemplo de fortificação de todo o noroeste peninsular que inclui população além da militar. Aqui foi instalada a primeira imprensa da Galiza donde saiu o primeiro livro feito no país aplicando a invenção de Gutenberg. Um ambicioso plano de recuperação permitir-lhe-á converter-se nos próximos anos numa referência para toda a Espanha. Dentro do recinto há um albergue para peregrinos de longa história e que foi recuperado em finais do século XX.

Pode haver recursos que não estejam georreferenciados e, portanto, não os está a ver.

Porque, com efeito, por aqui passa o Caminho de Santiago, chamado Caminho do Sudeste-Via da Prata. Entra na Galiza precisamente pelo município de A Mezquita com vinte inesquecíveis quilómetros, para dividir-se em A Gudiña. Aí há que escolher norte ou sul. Quem optar pelo primeiro percorrerá o Caminho velho, isto é, o caminho que seguiam os galegos para ceifar em Castela e que Rosalía de Castro imortalizou nos seus versos. Quem optar pelo segundo descerá até à planície onde se encontram Verín e Monterrei para depois subir o magnífico alto de Cualedro e descer novamente. As duas vias do Caminho jacobeu tornam-se a unir pouco antes da capital da província.

Espaços naturais

Dizer aqui natureza equivale a dizer montanha. Toda a fronteira com Portugal e Zamora é definida pelos elevados cimos, formando os espaços de Pena Trevinca e Pena Maseira exceto por onde abre passagem o rio Tâmega (todos estes espaços dentro da Rede Natura 2000) num sentido de norte a sul e que entra em Portugal depois de dar forma e vida a um amplo e longo vale. Há que destacar também entre os espaços naturais o Parque de O Invernadeiro, inscrito no município de Vilariño de Conso e dentro do espaço do Maciço Central.

Pode haver recursos que não estejam georreferenciados e, portanto, não os está a ver.

Festas e gastronomia

Quando chega o carnaval toda a Galiza está em festa mas, talvez, mais na província de Ourense que noutros lugares. Além disso, nessa província há três localidades que se destacam, e duas delas estão neste geodestino. Uma é Verín, e a outra, Laza. Tanto a descida noturna desde Monterrei o Xoves de Comadres no primeiro caso (as mulheres ocupam todos os restaurantes locais), como a descida da Morena no segundo, reúnem milhares de pessoas. Além disso, em Laza existe a tradição de deitar em cima das pessoas formigas rabiosas juntamente com farinha, algo que todo o mundo aceita, por mal ou por bem.

E no capítulo de festejos deve figurar a Feira do Vinho de Monterrei, de não longa tradição porque a denominação de origem é relativamente recente, mas que se afiança ano após ano e converte Verín num ponto de encontro.

O Entrudo de Verín conta com a declaração de Festa de Interesse Turístico Nacional. O Entrudo de Laza é Festa de Interesse Turístico da Galiza. Além disso, a zona consegue grande repercussão com a Festa do Pimento de Oímbra, assim como com a Festa da Androlla e do Entrudo de Viana do Bolo. Todas contam com a declaração de Festas de Interesse Turístico da Galiza.

O município de Riós, montanhoso e atravessado pelo Caminho de Santiago, tem cada dia mais fama em toda a Galiza por um produto que recebeu o respaldo da Europa, que apoiou a criação de uma rota específica: a humilde, mas cada vez mais considerada castanha, que sofreu uma descida de apreço no imaginário coletivo do século XX, mas que está a recuperar desde há décadas. A Festa da Castanha e do Cogumelo de Riós conta com a declaração de Festa de Interesse Turístico da Galiza.

 

DESTACADO: Natureza e vinhedos

No Parque Natural do Invernadeiro não existem assentamentos humanos, tudo é natureza. Integramente compreendido neste geodestino, as velhas montanhas galaicas que rodeiam o parque superam os mil quinhentos metros de altitude. São as serras propícias para acolher grande parte da vida selvagem representada principalmente pelo lobo e as presas corço e javali. A sucessão de profundos vales e cimos redondos é fruto do glaciarismo que modelou estas alturas no passado mais remoto. Deste modo, desde os cimos da serra é possível observar um surpreendente circo glaciar e a impressionante queda de várias cascatas desde o alto dos barrancos.

Os vinhedos com Denominação de Origem Monterrei estendem-se por algumas das terras deste geodestino e a conjunção de solos e climas peculiares juntamente com a tradição vitivinícola herdada de geração em geração, permite extrair das velhas variedades uns caldos com personalidade inimitável.

Xunta de Galicia

© 2016 Turismo de Galicia | Todos os direitos reservados
Política de privacidade | Contacto | Accesibilidade

Galicia
Arriba