Na Galiza, quando a potência do mar e a paciência do tempo se juntam, o resultado é uma obra de arte... a praia das Catedrais, um monumento natural com uma dimensão sobrenatural. Só tem de se esperar pela maré baixa, descalçar-se e começar a andar... e sentir-se na glória.

 

Nada melhor do que passear entre arcobotantes de 30 m de altura, adentrar-se em grutas com cúpulas rematadas por picos, descobrir insólitas perspetivas de arcos dentro de outros arcos. Ou simplesmente, deixar-se levar pelos corredores de areia entre muros de ardósia, como numa imponente e caprichosa nave central. E sempre com os pés na areia e a cabeça no céu. Estamos na catedral do mar.

Arquitectura do mar

O degrau que a denominada cornija cantábrica forma alcança aqui categoria de monumento geológico. O mar esculpiu nas falésias um verdadeiro repertório arquitetónico de arcos, colunas e abóbadas que levaram a batizar turisticamente o espaço entre os areais de Augasantas e Carricelas como Praia das Catedrais.

As Catedrais conseguiram nos últimos anos milhares de fotografias, todas elas com a emoção de um momento irrepetível. Cada imagem é única.

O acesso é fácil. Além disso, tem um passeio arranjado na beira superior e painéis informativos. No entanto, deixar a nossa pegada na areia só é possível durante a maré baixa. Andar pela superfície livre da maré baixa e internar-nos nas grutas marinhas com a autorização momentânea do mar aumenta a sensação da aventura. As Catedrais conseguiram nos últimos anos milhares de fotografias, todas elas com a emoção de um momento irrepetível. Cada imagem é única.

Cada visita é diferente. O mar apaga sempre as pegadas anteriores, mas a sucessão de arcos monumentais permanece. Além disso, o espaço protegido dentro da Rede Natura 2000 alcança um lanço costeiro de uns quinze quilómetros de comprimento nos quais podemos encontrar outros belos areais como o d'Os Castros e o pitoresco porto de Rinlo.

Dados de interesse

  • Situação:
    No município de Ribadeo, n’A Mariña oriental lucense. O SIC prolonga-se entre os municípios de Barreiros e Ribadeo.
  • Superfície:
    • Monumento Natural: 28,94 ha, dos quais 20 ha são águas marinhas.
    •  SIC: 304,36 ha.
  • Acesso:
    • Pela estrada N-634 (Corunha-Santander), desvios para a costa no lanço entre San Miguel de Reinante e Rinlo.
    • Pistas locais paralelas à costa.
    • Acessibilidade: Automóvel, autocarro, a pé.
  • Serviços:
    Alojamento e comida nas povoações próximas e ao pé da estrada.
  • Equipamentos:
    Painéis informativos. 

Rutas para descubrir este recanto de Galicia

Alén das Catedrais
A Mariña lucense
Faros e praias salvaxes
Mapa de bandeiras azuis da Mariña lucense
Arriba