O futuro xa está aquí. Ao grande.

É unha proposta arquitectónica tan espectacular que levanta paixóns. Chámase “Cidade da Cultura”, unha arriscada e imaxinativa creación do grande arquitecto Peter Eisenman. Está en Santiago de Compostela, maxestosamente asentada na cima do monte Gaiás, e é unha visita imprescindible para estar á última. Porque ademais de albergar a Biblioteca, o Arquivo e o Museo de Galicia, a Cidade da Cultura ofrece unha estupenda e variada programación: exposicións, concertos, conferencias, cine, obradoiros, seminarios e proxectos culturais de vangarda... durante todos os días do ano.

Que non cho conten. Ven e víveo en directo.

 

Um projeto do século XXI

Situada em Santiago de Compostela, emblema da tradição cultural europeia e cuja cidade histórica foi declarada Património Cultural da Humanidade pela UNESCO em 1985, a Cidade da Cultura da Galiza ergue-se, no cimo do monte Gaiás, como um formidável marco arquitetónico do novo século.

Desenhada pelo arquiteto americano Peter Eisenman para receber as melhores expressões da cultura da Galiza, Espanha, Europa, América Latina e o mundo, esta nova "cidade", inclusiva e plural, contribuirá para responder aos desafios da sociedade da informação e o conhecimento.

Esta nova "cidade", inclusiva e plural, contribuirá para responder aos desafios da sociedade da informação e o conhecimento.

Os singulares edifícios, intercomunicados por ruas e praças e dotados de um avançado nível tecnológico, configuram um espaço de excelência para a reflexão, o debate e a ação orientados para o futuro da Galiza e a internacionalização.

Nos espaços, acolherá serviços e atividades destinados à preservação do património, memória, estudo, investigação, experimentação, produção e difusão nos âmbitos das letras e o pensamento, a música, o teatro, a dança, o cinema, as artes visuais, a criação audiovisual e a comunicação.

Como lugar de confluência e de projeção internacional, a Cidade da Cultura da Galiza revitalizará no século XXI a dupla vocação viageira e hospitalar do povo galego, contribuindo, desde o âmbito cultural, para o desenvolvimento económico e social.

Arriba