Aqui, encontra-se o ponto mais alto da Galiza..

Situados a leste da província de Ourense, os montes de Pena Trevinca são um espaço natural protegido que ocupa quase 25 000 hectares. Os seus cumes, com mais de 2000 m de altitude e nevados no inverno, estão coroados por lagos glaciares como O Celo e a Lagoa da Serpe, de águas puríssimas e cristalinas. Trata-se de montanhas que poucos vestígios do homem têm.

Na localidade de Carballeda de Valdeorras, ao lado do rio San Xil, está o Teixadal de Casaio. Uma fabulosa floresta de teixos, dos maiores que há na Europa, com mais de 300 teixos que estendem os ramos e as raízes centenares, talvez até milenares, por entre jovens azevinhos, freixos e avelãzeiras.

Pode haver recursos que não estejam georreferenciados e, portanto, não os está a ver.

Alta montanha

Paisagens subalpinas, acima dos dois mil metros de altitude, na Galiza, só surgem na confluência das serras d’O Eixe, Calva e Segundeira.

Atinge-se o teto da comunidade nos três altos de Pena Trevinca (2127 m), Pena Negra (2123 m) e Pena Survia (2122 m), os quais coroam este amplo espaço protegido ligado ao Parque Natural Lago de Sanabria (Zamora). Destaca a formação de lagos naturais e outros elementos de origem glaciar. Na vertente oeste galega, que desagua na bacia do Sil, o Xares e o Bibei deixam belos quadros de rios de alta montanha nos períodos do degelo.

Devido às condições de afastamento, a zona manteve-se relativamente isolada, embora tal se deva também ao frágil equilíbrio. Um dos seus símbolos cada vez mais reconhecidos é a conservação do Teixadal de Casaio. Trata-se de um reduzido grupo de trezentos teixos centenares que formam uma floresta única na Europa. O outro, a subsistência de um casal de águias-reais como elemento significativo da avifauna.

Sem perda

O principal ponto de acesso encontra-se na localidade d’A Veiga, perto da barragem de Prada, e permite a aproximação ao maciço montanhoso através de pequenas aldeias limítrofes ao espaço protegido. Por exemplo, Xares, com um coto de caça grossa; os moinhos d’A Ponte ou as casas de Corzos, entre grandes óvalos de pedra.

Ao sul, o acesso à aldeia de Pradorramisquedo por uma sinuosa estrada que parte de Viana do Bolo permite a aproximação às margens do rio Bibei, modeladas na pedra. A partir daqui, é fácil continuar até Porto, na vertente de Zamora. Pelo contrário, o Teixadal de Casaio situa-se no extremo norte do espaço, no município de Carballeda de Valdeorras. O acesso a pé é longo e começa na estação da Fonte da Cova (1800 m).

Dados de interesse

Situação
Municípios ourensanos de Carballeda de Valdeorras, A Veiga, Viana do Bolo, Manzaneda e O Bolo, na raia com a comunidade autónoma de Castela e Leão.

Superfície
24 860,33 ha.

Acesso
Desvio para A Veiga na estrada comarcal OU-533 A Rúa-A Gudiña. D’A Veiga até Xares por estradas locais. D’O Barco de Valdeorras, pela OU-121 até à barragem de Prada (A Veiga); ou por Sobradelo (Carballedo de Valdeorras) com desvio pela OU-122 em direção a Casaio.

Serviços

  • Alojamento: Sim.
  • Comer: Sim.
Arriba