percursonomeKmdificultade
R1Circuito do MONTE DA ESCUSA6,8 KmDificultade azúl
R2Percurso dos MUÍÑOS DE ARMENTEIRA8,2 KmDificultade azúl
R3Percurso dos OUTEIROS DE SILVÁN6,7 KmDificultade azúl
R4Circuito do VAL DE MEIS13,8 KmDificultade vermella
R5Percurso da CHANCA9,5 KmDificultade vermella
R6Percurso do MONTE SAN MARTIÑO15,2 KmDificultade vermella
R7Panorâmica do MONTE CASTROVE12,2 KmDificultade negra
R8Percurso de BORDÓNS13,4 KmDificultade negra
R9Vistas de AROUSA14,3 KmDificultade negra
R10Circuito de CAMPO LADRÓN17,4 kmDificultade negra

 Possibilidade de visualizar os dados dos distintos percursos num computador ou num GPS mediante ficheiros GPX e KMZ. As coordenadas GPX são ficheiros de intercâmbio de dados entre GPS e necessitam de um programa adequado no GPS para que possam ser importados. As coordenadas KMZ são ficheiros com dados geográficos que necessitam do programa gratuito Google Earth para que possam ser visualizados.

 

DOCUMENTOS RELACIONADOS...

R1 - Circuito do Monte da Escusa

R1

É o mais fácil de toda a rede, tendo início junto ao parque de estacionamento e ao ponto de acolhimento e rodeia o Campo de Golfe.

Ao longo do seu percurso de quase 7 km é possível desfrutar de magníficas panorâmicas, tanto das rias de Pontevedra e de Arousa como das serras de O Morrazo e de O Barbanza. Alguns dos troços discorrem entre bosques de pinheiros pelo que é fácil encontrar cogumelos ou ver cavalos em estado semisselvagem a pastar entre as árvores. Um lugar digno de paragem é a área recreativa O Castro, no município de Poio, onde a beleza do ambiente se incrementa pelas vistas do mar. Nas proximidades da aldeia de A Escusa e do seu curral, no lugar de Tras do Foxo, o percurso partilha brevemente o traçado com o percurso 10.

PartidaParque de Estacionamento Campo de Golfe Meis.
UTM 29T 523150 4702200
 altitude máximades. acum. positivodificuldadeligações
520128 mDificultade fácil10
ChegadaParque de Estacionamento Campo de Golfe Meis.
UTM 29T 523150 4702200
altitude mínimapendente máx.distânciatempoíndice IBP
41812,5%6,8 km40'11

DOCUMENTOS RELACIONADOS...

R2 – Percurso dos Muíños de Armenteira

R2

O percurso liga os moinhos de Barrantes (Ribadumia) ao Mosteiro Cisterciense da Armenteira (Meis).

O traçado coincide em muitas zonas com a afamada senda pedonal do Percurso da Pedra e da Auga, pelo que os ciclistas deverão moderar a sua velocidade e ser precavidos com os transeuntes. A partir dos moinhos de Barrantes ascende-se pelos primeiros troços de pouca dificuldade ao lado do rio Armenteira até passar pelos reconstruídos moinhos de O Serén e pelo singular conjunto escultórico da "Aldea Labrega" em Meis. O percurso ganha altitude e dificuldade no último troço, separando-se do intrincado curso do rio e aproximando-se da aldeia de Silván. A seguir, num curto traçado por asfalto, o percurso volta para junto do rio para chegar lentamente até ao Mosteiro.

Neste itinerário, desfrutará de frondosas paisagens fluviais e da rica arquitetura popular ao longo deste pequeno rio. No final do traçado, não deixe de deixar de visitar o Mosteiro da Armenteira. O percurso serve de fio condutor para tirar o máximo partido desta rede já que em Barrantes tem ligação aos caminhos 6 e 9 e em A Armenteira aos 3 e 5.

PartidaMuíños de Barrantes. A Ponte Nova.
UTM 29T 518675 4704775
 altitude máximades. acum. positivodificuldadeligações
276370 mDificultade fácil3-5-6-9
ChegadaMosteiro de Armenteira.
UTM 29T 521300 4701575
altitude mínimapendente máx.distânciatempoíndice IBP
1515%8.2Km55'31

DOCUMENTOS RELACIONADOS...

R3 – Percurso dos Outeiros de Silván

R3

Começa junto ao rio e ao Mosteiro de A Armenteira. Apesar do seu curto comprimento, apresenta um traçado ligeiramente complicado no princípio e no fim.

Assim, ziguezagueia devagar entre as casas de Vilar, muitas de pedra e construção tradicional, até entrar no sinuoso bosque de A Cova do Raposo. Mas esse pequeno esforço vale a pena quando o ciclista chega a Os Outeiros de Silván e, entre as árvores, se abre um limpo horizonte de verdes vales e paisagens agrárias e vitivinícolas, salpicadas por pequenas lombas com bosques cerrados perenes. A maior parte do percurso deste itinerário, tanto no sentido norte como no retorno para sul, coincide com o percurso 10, permitindo a ligação a grande parte dos outros itinerários.

PartidaMosteiro de Armenteira.
UTM 29T 521300 4701575
 altitude máximades. acum. positivodificuldadeligações
371142 mDificultade fácil5-10
ChegadaMosteiro de Armenteira.
UTM 29T 521300 4701575
altitude mínimapendente máx.distânciatempoíndice IBP
26213%6.7Km30'17

DOCUMENTOS RELACIONADOS...

R4 - Circuito do Val de Meis

R4

Para conhecer o vale de Méis, o ciclista pode seguir este percurso circular que começa na área recreativa de San Tomé de Nogueira.

Os arroios que acompanham os desportistas no primeiro troço, os de San Tomé e de Manela, fluem para norte até formar o rio Cañón, que desagua no Umia. A seguir, o percurso avança entre o emparcelamento e a autoestrada de O Salnés até chegar a San Salvador de Meis. Agora os arroios de San Martiño e de Campo Ladrón formam um vale que desce para oeste, enquanto o percurso começa uma subida pela encosta de A Pedra da Valada para se aproximar das ladeiras do monte de A Escusa. No caminho, recomendamos que visite a pequena capela de San Nicolao no lugar de Casillaflor. O regresso até ao Monte de Arcos permite ver, a partir de um lugar privilegiado, este prolífico vale, terminando o trajeto junto aos moinhos restaurados de Arcos.

No início do percurso o traçado coincide com o percurso 6 até às proximidades da igreja de San Tomé de Nogueira. Na área recreativa também coincide com os percursos 7 e 10.

Circuito do Val de Meis
PartidaÁrea recreativa de Arcos
UTM 29T 524800 4706175
 altitude máximades. acum. positivodificuldadeligações
269305 mDificultade 26-7-10
ChegadaÁrea recreativa de Arcos
UTM 29T 524800 4706175
altitude mínimapendente máx.distânciatempoíndice BSP
6814%13.8Km1h 15'26

DOCUMENTOS RELACIONADOS...

R5 - Percurso da Chanca

R5

O percurso leva os ciclistas até à nascente do rio de A Chanca, bacia hidrográfica que se destaca por ser um dos eixos do município de Meaño e que desagua no único quilómetro de costa deste município quase interior.

O rio tem vários moinhos, muitos restaurados, pelo que, depois de terminar o percurso, recomendamos que dedique algum tempo a visitá-los. A partir do Mosteiro de A Armenteira o percurso sobe e atravessa Valdedeus e Valboa. A seguir desce entre um bosque misto até à ribeira onde nasce o rio de A Chanca, onde coincide com o percurso 9, e regressa subindo para O Outeiro de Valdedeus e atravessando no seu caminho as fontes do rio Armenteira. A partir da confluência com o percurso 8 que vem desde Sanxenxo, o regresso ao mosteiro faz-se em descida, primeiro suave e a seguir abrupta, através dos caminhos do lugar de Caroi.

Este percurso caracteriza-se pelas paisagens agrárias de minifúndio e de bosque misto, com pequenas surpresas em forma de zonas planas escondidas e descidas rápidas e divertidas.

PartidaMosteiro de Armenteira
UTM 29T 521300 4701575
 altitude máximades. acum. positivadificultadeligações
418286 mDificultade 23-8-9-10
ChegadaMosteiro de Armenteira
UTM 29T 521300 4701575
altitude mínimapendente máx.distânciatempoíndice BSP
25312%9.5Km50'21

DOCUMENTOS RELACIONADOS...

R6 - Percurso do Monte San Martiño

R6

Este itinerário nasce numa confluência com os percursos 7 e 10, e coincide no primeiro troço com o percurso 4 enquanto desce pela margem direita do arroio de San Tomé.

Separam-se antes de chegar à igreja paroquial e o percurso 6 passa a ser urbano enquanto passa pelo centro de Mosteiro, a capital do município de Meis. Regressa rapidamente a um ambiente mais rural, serpenteando entre as margens do arroio de San Tomé, o arroio de Manela e o rio Cañón. As pequenas aldeias de Quintáns e A Pubuxeira, entre plantações e vides, marcam o ritmo da pedalada enquanto se aproximam as primeiras encostas do monte de Zacande, que antecipam o monte San Martiño. O bosque atlântico e as repovoações de pinheiros vão-se misturando e, por vezes, permitem vistas do vale de Meis. À medida que o caminho desce para Guimeráns e Arosa, as vides vão ocupando o horizonte, mostrando a riqueza destas terras.

PartidaÁrea recreativa de Arcos
UTM 29T 524800 4706175
 altitude máximades. acum. positivodificuldadeligações
182275 mDificultade 22-4-7-10
ChegadaRego de A Armenteira. A Lomba.
UTM 29T 519813 4704454
altitude mínimapendente máx.distânciatempoíndice IBP
2016%15.2Km1h 40'26

DOCUMENTOS RELACIONADOS...

R7 - Panorâmica do Monte Castrove

R7

A partir da verdura e frescura do rio San Tomé, na área recreativa de Arcos, o percurso sobe pela ladeira norte do monte Castrove, mostrando um itinerário com vistas muito bonitas.

O traçado, coincidente com o percursos 10, é amplo e fácil de seguir, ainda que em pouca distância ganhe muita altitude. Pode-se desfrutar da perspetiva proporcionada pela altitude: o monte Xiabre, entre Vilagarcía de Arousa e Caldas de Reis; as terras de Barro, Moraña ou Cuntis; e, ao longe, o monte Xesteiras. Chegando a Pousadoiro a ascensão é mais suave até Porteliña dos Lagos, onde o percursos 10 deixa de seguir para o nosso destino. Nas proximidades temos o curral, a capela de San Ramón e a pequena aldeia de A Escusa, onde podemos encontrar mel de alta qualidade.

Agora o percurso vira para norte e rodeia o cume do monte para iniciar uma pronunciada e vertiginosa descida até regressar a Arcos.

PartidaÁrea recreativa de Arcos
UTM 29T 524800 4706175
 altitude máximades. acum. positivodificuldadeligações
491378 mDificultade 34-6-10
ChegadaÁrea recreativa de Arcos
UTM 29T 524800 4706175
altitude mínimapendente máx.distânciatempoíndice IBP
15519%12.2Km1h42

DOCUMENTOS RELACIONADOS...

R8 - Percurso de Bordóns

R8

A partir do município turístico de Sanxenxo, os ciclistas podem entrar nesta rede de percursos, partindo de San Pedro de Bordóns.

Na ascensão, entre frondosos bosques, o trajeto aproxima-se de A Chan de Gorita com vistas da ria de Pontevedra. O percurso entra no município de Meaño e chega até A Chan do Couto, onde cruza a estrada que vai para A Armenteira, um bom lugar para tirar fotografias. O caminho chega a O Busto e sobe entre pinheiros para se aproximar do petróglifo de O Outeiro do Cribo, um importante exemplo das esculturas pré-históricas em pedra que abundam na Galiza. O petróglifo apresenta cervídeos e um labirinto datados entre 1.500 e 1.000 A.C., assim como um cavalo com ginete atribuído ao Séc. VI A.C.

A escassa distância o itinerário une-se ao  em O Outeiro de Valdedeus e prossegue até à húmida Tomada da Sobreira, onde desce rapidamente até ao Mosteiro de A Armenteira.

PartidaSan Pedro de Bordóns
UTM 29T 517825 4695200
 altitude máximades. acum. positivodificuldadeligações
432424 mDificultade 33-5-10
ChegadaMosteiro de Armenteira.
UTM 29T 521300 4701575
altitude mínimapendente máx.distânciatempoíndice IBP
10714%13.4 Km1h 10'48

DOCUMENTOS RELACIONADOS...

R9 - Vistas de Arousa

R9

A partir da igreja de Sta. María de Simes o percurso sobe pela margem direita do rio de A Chanca e une-se ao percurso 5 que vem de A Armenteira.

O bosque não deixa apreciar as vistas que mais adiante desfrutaremos, mas é surpreendente vê-lo separado das edificações num ambiente tão povoado. Primeiro no sentido oeste e em seguida para norte, o percurso progride até chegar ao escondido Castro de Vara onde se aproxima da autoestrada e passa a discorrer paralelo à mesma. Na descida encontraremos um agradável descanso ao lado dos moinhos restaurados do arroio de Fofán, antes de iniciar a subida até ao pequeno, mas impressionante, miradouro de San Cibrán. A partir do cume as vistas são dignas do esforço: A Lanzada, O Grove, Cambados, as ilhas de Arousa e de A Toxa...

Mais adiante, numa descida de cerca de três quilómetros que conjuga zonas suaves e pendentes íngremes e sinuosas, o trajeto acaba junto ao percurso 2, pelo que é fácil chegar até ao início da senda pedonal de A Pedra e da Auga.

PartidaSimes. Meaño
UTM 29T 519700 4698400
 altitude máximades. acum. positivodificuldadeligações
317502 mDificultade moi difícil2-5
ChegadaRego de A Armenteira. A Lomba
UTM 29T 519900 4704675
altitude mínimapendente máx.distânciatempoíndice IBP
2020%14.3Km1h 40'48

DOCUMENTOS RELACIONADOS...

R10 - Circuito do Campo Ladrón

R10

É sem dúvida o percurso mais exigente e tem ligação à maior parte dos outros percursos, coincidindo em vários troços com alguns deles.

No seu início em ascensão coincide com o percurso 7 e apresenta também a dificuldade de ser o traçado de retorno do mesmo, pelo que os ciclistas devem tomar algumas precauções. Chegando ao lugar de A Escusa o percurso vira para a direita junto ao curral e une-se ao percurso 1 num pequeno troço. A seguir desce por Campo Ladrón, cruza o arroio com o mesmo nome e chega ao percurso 3 por cima de Silván. As vistas são impressionantes e o bosque é muito bonito. Chegando a A Armenteira une-se a outros percursos, sendo um bom lugar para descansar nos restaurantes disponíveis. O percurso vira para norte e prossegue por Os Outeiros de Silván. A seguir cruza o arroio de San Martiño e muda o rumo para bordear O Pousadoiro e regressar, atravessando o monte de A Xesteira.

PartidaÁrea recreativa de Arcos
UTM 29T 524800 4706175
 altitude máximades. acum. positivodificuldadeligações
487612 mDificultade moi difícil1-3-4-5-6-7
ChegadaÁrea recreativa de Arcos
UTM 29T 524800 4706175
altitude mínimapendente máx.distânciatempoíndice IBP
15519%17.4Km1h 45'71

DOCUMENTOS RELACIONADOS...

Arriba