O Parque Natural da Baixa Limia-Serra do Xurés tem bosques que convivem com uma paisagem granítica de montanha. Das suas abruptas falésias, debruçam-se torrentes e cascatas; e aparecem charcos de águas claras onde nos podemos banhar quando o calor aperta. Vários miliários, uma calçada e as ruínas de umas termas testemunham a romanização destas terras. O rio Caldo convida-nos a descontrair nas suas águas termais.

No bosque, encontramos as míticas cabaniñas ou chivanas, onde se refugiavam os criadores de gado de outrora. Não é difícil ver águias reais e abutres montados sobre as correntes de ar do parque, rastrear as pistas de um lobo, ou surpreender um esquivo gato bravo.

O Parque Nacional de Peneda-Gerês e o Parque Natural da Baixa Limia-Serra do Xurés unem-se nas serras que marcam a fronteira entre Portugal e a Galiza. Este carácter transfronteiriço enriquece ainda mais um espaço natural onde a diversidade cultural e linguística, unida à variedade dos bosques, ao murmúrio de torrentes e rios e aos reflexos nas tranquilas águas das represas, nos oferece uma experiência única.

Rota de O Xurés
Ponto inicialTipo de rotaKmDuração estimadaDificuldade em progressãoDificuldade em orientação
Termas Río Caldo (Lobios)Circular7,53 h 45 min.AltaMédia-alta
PERFIL: Pessoas com experiência, que saibam ler mapas e orientar-se

Embora sejam variadas as rotas que permitem conhecer todos os recantos do parque, propomos uma opção simples e de grande beleza.

Pode haver recursos que não estejam georreferenciados e, portanto, não os está a ver.

São muitos os motivos para visitar e permanecer em O Xurés: um mundo suspenso entre as montanhas de uma fronteira aberta a olhares, viagens e experiências.

Partido das termas de Lobios, sobe-se pelo rio Caldo através da calçada romana até chegar à Corga da Fecha, uma cascata que vale a pena "escalar". Um estreito e inclinado trilho, cujas belas vistas justificam claramente o esforço. Durante este trajeto, passará por vários charcos naturais, com águas de uma cor espetacular, quase mágica, que o hipnotizarão até não ser capaz de resistir a um mergulho.

Após os charcos, chega-se aos pontos altos do vale, onde é possível contemplar sugestivas vistas para o rio Caldo e para os cumes mais elevados da serra escarpada.

A descida a partir de A Corga da Fecha é feita pelo mesmo caminho utilizado para a subida. Novamente chegados ao rio Caldo, para regressar procuramos o passeio que segue junto ao rio, até chegarmos novamente às termas.

 

 

DOCUMENTOS RELACIONADOS...

Xunta de Galicia

© 2016 Turismo de Galicia | Todos os direitos reservados
Política de privacidade | Contacto | Accesibilidade

Galicia
Arriba