Turgalicia Turismo de Galicia

Xunta de Galicia
Início > Viva estas… experiências > Bosques da Galiza > Experiências... > Acrescentar a "A Minha viagem"

Bosques da Galiza

Rias Altas

É nas Rias Altas de Betanzos e de Ares que desembocam os rios Mandeo e Eume. Bosques de ribeira frondosos e plenos de vida acompanham os dois rios na sua viagem, deixando à sua passagem belas paisagens, charcos, cascatas, pontes, moinhos, refúgios de pescadores,…

O Parque Natural das Fragas do Eume conta com uma infinidade de rotas que permitem conhecer todos os seus recantos, estando o rio baixo ladeado por carvalhos, castanheiros, bétulas e amieiros que convivem com gigantes fetos do Terciário. Nesta ocasião, propomos começar a descobrir as fragas pelo Trilho dos Cerqueiros (Monfero), para entrar no derradeiro bosque atlântico.

Ao longo do rio Mandeo, onde é fácil avistar alguma truta, sucedem-se os amieiros, bétulas ou aveleiras. Tal como nas Fragas do Eume existem várias rotas disponíveis; propomos começar por uma delas: a rota do rio Cambás, um afluente do rio Mandeo. Através deste trilho, poderá desfrutar de charcos e cascatas à medida que se adentra na bela Fraga das Barbudas (Aranga).

Vai perder a oportunidade de conhecer estas duas fragas? Anime-se! Vale a pena!

Fragas do Eume

O último bosque atlântico

Encaixado e escondido num profundo vale, o rio Eume corre com vigor quando as suas águas se livram das ataduras da represa. Na albufeira reflete-se o mosaico de cores dos grandes bosques que o rodeiam. Intui-se a sua força contida, como se o rio respirasse antes de saltar pelas parede abruptas do desfiladeiro.

O grande bosque atlântico da Galiza, as Fragas do Eume, esconde nas suas entranhas árvores maravilhosas, musgos e líquenes, fauna selvagem e moinhos que, com os sussurros constantes da água, enchem de magia os sentidos do visitante. No meio do bosque, surge a figura do antigo Mosteiro de Caaveiro. Entre estes muros viveram os monges, orando e trabalhando as terras em perfeita harmonia com a natureza.

Hoje em dia, as Fragas do Eume oferecem uma rede de trilhos que facilitam a viagem até ao coração do bosque, um coração verde no qual poderá perder-se entre azevinhos, medronheiros, carvalhos e castanheiros centenários. Cobertos pelas folhas gigantes dos fetos primitivos, talvez se escondam os duendes que fazem desta Fraga um espaço encantado. A paleta de cores leva-nos dos amarelos outonais ao chapéu de chuva verde formado pelas folhas, que amenizam o calor das tardes de primavera e verão. Para começar, propomos um dos trilhos mais belos: Os Cerqueiros.

Ampliar
  • Fragas do Eume

  • Fragas do Eume

  • Fetos em Fragas do Eume

  • Fragas do Eume

  • Fragas de Eume

  • Mosteiro de Caaveiro

  • Perfil da rota

  • Mapa da rota

Rota de Os Cerqueiros
Ponto inicialTipo de rotaKmDuração estimadaDificuldade em progressãoDificuldade em orientação
Piladaleña (Monfero)Circular83 h.BaixaBaixa
PERFIL: Todos os públicos

O trilho de Os Cerqueiros é muito fácil e permite conhecer a imensa vegetação deste Parque Natural. Para encontrar o ponto inicial, é necessário dirigir-se ao Mosteiro de Monfero e rumar na direção de A Visura. Uma vez chegado aqui, toma-se o sentido de A Pila da Leña até encontrar os painéis de informação que dão as boas-vindas oficiais a Os Cumios de Sanguiñedo e ao nosso Trilho de Os Cerqueiros. Esta rota começa e termina entre pinheiros, atravessando uma imensa e profunda fraga que se debruça monte abaixo. E se isso não bastasse, oferece a oportunidade de se aproximar às margens da barragem, ou de visitar antigas povoações hoje abandonadas, com a sua mensagem sobre a tradicional vida destas terras.

Atenção! Este percurso passa por zonas onde habita o lobo, sempre esquivo e prudente na sua relação com os humanos.

Começa-se por descer entre pinheiros e prados. Em breve, à sua esquerda, verá como nascem o vale e fraga de Teixeiro, que rapidamente ganham profundidade, ocultando nas suas entranhas árvores maravilhosas, fauna selvagem, moinhos, musgos, líquenes e a luz mágica das fragas silvestres. Este tesouro está protegido pela ausência de caminhos e pelas fortes inclinações do vale. Nesta zona, o caminho está ainda aberto a grandes panorâmicas, em concorrência com o mistério que se adivinha no vale que mergulha à sua esquerda. Ao fundo deste palco natural, encontra-se o pico Fontardión.

Segue-se pelo caminho até chegar a uma curva de 90 graus à direita, onde será necessário tomar uma decisão: prosseguir pelo trilho de Os Cerqueiros, ou aventurar-se por um amplo caminho que leva à barragem, através de uma incursão por aquele bosque misterioso que se observava no início desta rota.

De novo no caminho principal, retoma-se o caminho, que penetra por uma fraga e que oferece diversas propostas de desvios, curtas mas muito interessantes; se tiver tempo, não hesite em arriscar! A rota leva de novo para a estrada asfaltada, que permite chegar em poucos minutos ao ponto inicial.

Documentos relacionados...

Partilhe-me em...

A minha viagem

A miña viaxe

Preparando a viagem...

Armazene toda a informação necessária para organizar a sua viagem: museus, monumentos, locais de interesse, alojamentos, restaurantes...

Depois de o fazer, poderá ver o plano do seu itinerário, guardar informação em PDF ou exportar as suas localizações em GPS

Durante a viagem...

Já está a usufruir da Galiza. Aqui poderá consultar o plano da sua rota, guardar informação em PDF ou exportar as suas localizações em GPS. Se dispuser de um telemóvel com GPS, poderá ver a sua localização no mapa.

Despois da viagem

Agora que regressou, poderá anotar o que lhe pareceu aquilo que visitou e, também, marcar aquilo que não pôde ver, para não se esquecer da próxima!

Entrar
Xunta de Galicia Turismo de Galicia

© 2013 Turismo de Galicia | Todos os direitos reservados
Política de privacidade | Contacto | Accesibilidade

Acima