Turgalicia Turismo de Galicia

Xunta de Galicia
Início > Viva estas… experiências > Passeando por entre vinhedos > Experiencias > Acrescentar a "A Minha viagem"

Passeando por entre vinhas

Pelas terras da D.O. Monterrei

Monterrei, dominado pela sua cidade-fortaleza, e Verín, terra de carnavais ancestrais, mostrar-nos-ão os segredos do vinho da mais jovem denominação de origem galega.

Isto interessa-lhe!

  • Início: Monterrei
  • Final: Verín
  • Jornadas: 3
Queremos fazer-vos chegar uma experiência enoturística onde, além de saborearem os vinhos da mais jovem Denominação de Origem galega, a de Monterrei, se sintam acolhidos por uma terra de carnavais ancestrais (Entrudo). Ficarão deslumbrados pelas suas variadas paisagens naturais, presididas pela olhada omnipresente da grande cidade-fortaleza de Monterrei.
Mais informação...
-Adega Vía Arxéntea. Telefone: 687 409 618
-Adega Tapias Mariñán. www.tapiasmarinhan.com
-Casa de turismo rural "O retiro do Conde". www.oretirodoconde.com
-Estância termal de Cabreiroá. Telefone: 988 590 015

Percurso – 1º dia

A beleza e monumentalidade do vale de Monterrei

 

Ampliar

Propomos-vos que cheguem logo no início da tarde ao vale de Monterrei, às margens do rio Tâmega. Estamos na zona sudeste da província de Ourense, perto de Portugal.

Depois de deixarmos as malas no hotel, começamos esta aventura enoturística com a exploração dos belos povoados do vale. A freguesia de Vilaza, no município de Monterrei, é um excelente ponto de partida pela sua proximidade à ligação da via rápida das Rias Baixas (A-52), que dota a povoação com um acesso insuperável sem quebrar a vida aprazível que aqui se respira.

Paços convertidos em casas de turismo rural

A localidade conserva a arquitetura dos seus tradicionais paços. Alguns acolhem estabelecimentos de turismo rural, como o Paço de Espada (antes conhecido como Paço Blanco-Raxoi), só acessível a hóspedes, que também podem usufruir de uma vinoteca sortida dos vinhos da Denominação de Origem Monterrei. Em frente, encontra-se o chamado Paço de Limia; o seu portal de entrada está coroado por um relógio de sol e na sua fachada principal destaca uma galeria envidraçada e uma característica pedra de armas rodeada de decoração barroca.

Uma das principais singularidades de Vilaza é a sua igreja barroca, a de San Salvador. Geminada, encontra-se uma torre de construção mais antiga e de grandes dimensões, chamada Torre dos Templários.

Visita à fortaleza medieval de Monterrei

Vilaza sente permanentemente o impetuoso olhar da fortaleza medieval de Monterrei, o ícone desta comarca, do município, do vale e da etiqueta da sua Denominação de Origem. A sua majestosa presença exerce uma influência omnipresente sobre este território limítrofe com Portugal, cuja fronteira vigila desde há 800 anos. Aproveitaremos esta tarde para visitar esta acrópole, a maior da Galiza para muitos autores.

Chegados à N-525 desde Vilaza, voltamos à esquerda em direção a Ourense até encontrar um desvio para a direita que assinala a Pousada de Verín. Já nas vizinhanças da Pousada, aos pés do castelo, fazemos agora a subida pela colina. É a melhor forma de reparar na muralha tripla e nos seus edifícios, construídos entre os séculos XII e XVII. Primeiro, encontramos o Hospital de Peregrinos, fundado no século XV. Não esqueçamos que esta comarca é a porta de entrada para a Galiza a partir da Planície e de Portugal e referência inequívoca na Via da Prata até Santiago de Compostela.

Depois, atravessamos as ruas da povoação até chegar à última porta, que franqueamos para chegar ao pátio de armas. Daqui, entramos na Torre da Homenaxe, uma impressionante massa de pedra de 22 metros de altura. Dela, dominarão grande parte da bacia do rio Tâmega, o vale salpicado de vinhedos, hortase povoações mais pequenas e maiores, como a de Verín. Também encontrarão a Torre das Damas, de menor tamanho e perfeitamente encaixada no Paço dos Condes, edifício renascentista com uma vistosa arcada apoiada em colunas. A igreja de Santa Maria completa o conjunto; numa das suas fachadas, tem um Cristo rodeado de figuras antropomórficas e mitológicas que vos irá maravilhar.

Neste ambiente, que nos transporta para outra época, não nos custará imaginar as lendas que rodeiam o local e que falam da condessa infiel que, temendo a ira do marido, se precipita da torre para o poço do pátio de armas, conhecido como “poço verde”, de 14 metros de profundidade.

Embora o ambiente exterior da fortaleza seja aberto, se estivermos interessados em conhecer o interior da Torre da Homenaxe, do Paço dos Condes e da igreja, o horário das visitas é das 10 às 19h00 todos os dias.

E, para comer, polvo á feira, bacalhau ou cozido

Ao terminar a visita, podemos jantar em Verín, acompanhando os vinhos da Denominação de Origem Monterrei com polvo á feira ou bacalhau. O cozido galego e todos os produtos relacionados com a matança do porco, como a androlla ou a cachucha, também são uma boa opção. Estes manjares estão vinculados ao  Entrudo (Carnaval), aqui declarado de Interesse Turístico Nacional, visto que nesta época se degustam com maior deleite.

Partilhe-me em...

A minha viagem

A miña viaxe

Preparando a viagem...

Armazene toda a informação necessária para organizar a sua viagem: museus, monumentos, locais de interesse, alojamentos, restaurantes...

Depois de o fazer, poderá ver o plano do seu itinerário, guardar informação em PDF ou exportar as suas localizações em GPS

Durante a viagem...

Já está a usufruir da Galiza. Aqui poderá consultar o plano da sua rota, guardar informação em PDF ou exportar as suas localizações em GPS. Se dispuser de um telemóvel com GPS, poderá ver a sua localização no mapa.

Despois da viagem

Agora que regressou, poderá anotar o que lhe pareceu aquilo que visitou e, também, marcar aquilo que não pôde ver, para não se esquecer da próxima!

Entrar
Xunta de Galicia Turismo de Galicia

© 2013 Turismo de Galicia | Todos os direitos reservados
Política de privacidade | Contacto | Accesibilidade

Acima